Mensagem – Solenidade do Imaculado Coração de Maria

Mensagem do nosso pároco, Pe. Eguione Nogueira Ricardo, cmf pela Solenidade do Imaculado Coração de Maria.

No umbral do nosso templo há uma imagem do Imaculado Coração de Maria de braços abertos e uma inscrição “Refúgio dos pecadores, rogai por nós”. É um símbolo eloquente do que representa o Coração Imaculado de Maria: é o lugar de refúgio de todos os miseri (os miseráveis), de todos os pecadores. Por isso, também a saudamos como Mãe de Misericórdia, ou seja, como Aquela que tem o próprio coração (cor) nos que se encontram em necessidade (miseri).
Isso não significa contrapor a misericórdia de Maria à justiça de Deus, como algumas manifestações religiosas apontam. O Coração de Maria é misericordioso porque expressa e manifesta o coração misericordioso do Pai. “Ao Misericordioso convém uma mãe misericordiosa”, dizia Jacó de Sarug, no século VI. Em outras palavras, podemos dizer que o Coração Materno de Maria tem as mesmas características do coração do Pai (cf. Lc 15,20) que palpita diante daquele filho que faz parte dos miseri, que não olha com indiferença a miséria dos outros, mas se comove no mais íntimo do seu ser ao ver o filho que lhe havia abandonado regressar à casa. Isso porque a misericórdia é o sinal mais evidente do amor fiel de Deus, que não retrocede diante das nossas infidelidades, mas o expressa em abundância.
É no cenário de um mundo sem misericórdia, sem compaixão, que Deus se revela “compassivo e misericordioso” (Ex 34,6). Em seu coração, Maria acolheu agradecida a misericórdia que lhe foi oferecida e, a partir dela, interpela e interpreta a realidade concreta, cantando, no Magnificat, a proximidade de Deus junto aos miseráveis para oferecer-lhes a salvação (cf. Lc 1,46-55). Ela apresenta o seu coração como manifestação da misericórdia divina e lugar de refúgio para os seus filhos e filhas. Com razão, podemos dizer que “por sua maternal caridade cuida dos irmãos de seu Filho, que ainda peregrinam rodeados de perigos e dificuldades, até que sejam conduzidos à feliz pátria” (Lumen gentium, n. 62).
Este é o convite que faço a todos os que, ao chegar às portas da nossa igreja: contemplemos, por um instante, o Coração de Maria de braços abertos. O que nos diz? Para mim, aquela inscrição é um convite de Maria a que nos refugiemos em seu Coração, sendo conscientes de nossas misérias. Mas também é uma súplica, para que ela interceda por nós, que ouça nossos clamores, que acolha todos os que nos sentimos parte dos miseri, dos que necessitam experimentar a misericórdia divina que deseja plenificar nossos corações. Aquela inscrição também é um compromisso para que sejamos misericordiosos. Ser misericordioso é uma decisão que se expressa em diversas práticas cristãs, conhecidas tradicionalmente como “obras de misericórdia”: “tive fome e me destes de comer, tive sede…” (Mt 25,31-45).
Naquele limiar da porta de entrada encontramos um Coração misericordioso de Mãe que palpita de amor à nossa espera e nos envia para que sejamos também refúgio aos necessitados de misericórdia. Um convite também a ser Igreja em saída…

Padre Eguione Nogueira Ricardo, cmf

A mensagem também se encontra em nosso informativo paroquial:

Sobre o autor

Padre Eguione Nogueira

Missionário claretiano, nasceu em Ceres-GO aos 15 de fevereiro de 1987. Ingressou no Seminário Menor da Congregação dos Missionários Claretianos em Pouso Alegre-MG no ano 2002, cursando o Ensino Médio. Entre os anos 2005 e 2007 cursou Filosofia nas Faculdades Claretianas de Batatais-SP. Fez o noviciado na cidade de Cochabamba-Bolívia, onde emitiu os Primeiros Votos Religiosos no ano 2009. Entre os anos 2009 e 2013 cursou Teologia no Studium Theologicum de Curitiba-PR, sendo que em 2011 fez uma experiência apostólica em Moçambique. Foi ordenado presbítero no ano 2014 e destinado a trabalhar na cidade de Contagem-MG como vigário paroquial e auxiliar de formação. Entre 2015 e 2017, estudou Teologia Pastoral na cidade de Madri. Atualmente é Pároco na Paróquia Imaculado Coração de Maria em Curitiba/PR, e professor no Studium Theologicum.