Sagrado mundo, você está doente!

Eis que vos anuncio uma grande tristeza: o mundo está morrendo! Esta manchete ainda oculta nos noticiários logo se fará realidade. Não se surpreenda mas, é pura verdade, estão matando o nosso mundo. Agora ele está doente. Diagnosticamos uma grave enfermidade decorrente da falta de atitudes básicas para sobrevivência: respeito, amor e ética.

No exame feito a partir das evidências sociais constatou-se que o mundo está com anemia profunda, o sangue enfraqueceu e nem uma super dose de vitaminas será o suficiente para restabelecer o equilíbrio. Especialistas da área clínica afirmam que o tratamento eficaz e de longo prazo resulta de uma combinação de responsabilidade e compromisso efetivo, fé e sensibilidade, patriotismo e promoção humana.

As causas desta doença social vem da vulnerabilidade nas relações com a criação. Os verdadeiros cuidadores do planeta se esqueceram que vivem nele e que dependem dele para continuar existindo. Cada atitude contrária ao que se espera de um bom cidadão favorece o entupimento de uma artéria que levará o mundo ao infarto. O mundo já deu muitos indícios de que seu coração está gravemente enfermo e mesmo assim, os homens continuam agindo como se nada os afetasse. Em todos os âmbitos se esbarra com uma
crescente instabilidade na saúde mundial. O mundo doente é resultado de uma forte perda de identidade e consequentemente do abandono espiritual.

Guerras, corrupção, violência, falta de educação, precárias condições, desigualdade social, preconceito racial, individualismo, consumismo, ganância, idolatria ao dinheiro e ao poder, política suja, devastação ecológica, fanatismo, fundamentalismo religioso, são algumas das graves causas que tem enfraquecido nosso sagrado mundo e nos deixando cada vez mais inseguros diante do futuro.

A grande questão que se apresenta é até quando conseguiremos suportar tamanha enfermidade? Por pouquíssimo tempo! Nossa estrutura está totalmente abalada. Com a anemia mundial e o comodismo agrega-se a cegueira como subterfúgio para não querer ver e resolver a situação de um caos aparentemente sem solução. A letargia coletiva influencia os que ainda são otimistas e pro-ativos em querer enfrentar uma enfermidade real.

Quantos desistem de lutar por verem suas tentativas fracassadas e aniquiladas por ideologias do tipo “sai dessa vida” ou “não vale a pena gastar tempo em ser super herói” ou ainda “o mundo não têm jeito, vamos curtir o momento”.

Fato é, que o sagrado mundo em que vivemos está precisando de uma super dose de amor e fraternidade, pilares básicos para reanimá-lo. O sangue da vida só pode retomar sua força se o cérebro comandar atitudes positivas livres da influência de uma esquizofrenia dominante que subjuga a capacidade de reaver o controle do corpo e fazê-lo reviver.

O sagrado mundo precisa urgentemente de nossos cuidados. Somos sagrados e se nossa casa está caindo é porque estamos anêmicos também, doentes e necessitando de cuidados. Um olhar para a própria vida com responsabilidade criativa certamente devolverá o prazer de viver. A morte do mundo é também a nossa. O sagrado espera que tomemos uma posição ou pereceremos. Cada um tem o poder de fazer o tratamento correto e ressuscitar o coração do mundo com doses certas de amor.

About Author

Padre Niton Cesar Boni

Missionário Filho do Imaculado Coração de Maria - Claretiano. Bacharel em Filosofia pelo Centro Universitário Claretiano de Batatais/SP e Teologia pelo Studium Theologicum de Curitiba/PR. Pós-graduado em Espiritualidade pela FAVI. É vigário paroquial da Paróquia do Imaculado Coração de Maria e formador dos estudantes de teologia. | Contato: padrenilton@pcormaria.com

One Comment

  • Nangela Nasser

    MUITO LINDO E BEM COLOCADO O TEXTO PADRE NILTON! ESPERO QUE ATRAVÉS DE NOSSA FÉ E CONSCIÊNCIA POSSAMOS SAIR DESTE BURACO NEGRO E SUFOCANTE QUE ESTAMOS VIVENDO!

    • 21:03 - 31/05/2015

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.