Oração do dia 19/11

Evangelho do dia comentado

19 de novembro de 2018

 

Senhor, que a vossa palavra cresça nas terras onde os vossos mártires a semearam e seja multiplicada em frutos de justiça e de paz. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

Lucas 18,35-43

Aleluia, aleluia, aleluia.
Eu sou a luz do mundo; aquele que me segue não caminha entre as trevas, mas terá a luz da vida (Jo 8,12).

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.
18 35 Ao aproximar-se Jesus de Jericó, estava um cego sentado à beira do caminho, pedindo esmolas.
36 Ouvindo o ruído da multidão que passava, perguntou o que havia.
37 Responderam-lhe: “É Jesus de Nazaré, que passa”.
38 Ele então exclamou: “Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim!”
39 Os que vinham na frente repreendiam-no rudemente para que se calasse. Mas ele gritava ainda mais forte: “Filho de Davi, tem piedade de mim!”
40 Jesus parou e mandou que lho trouxessem. Chegando ele perto, perguntou-lhe:
41 “Que queres que te faça?” Respondeu ele: “Senhor, que eu veja”.
42 Jesus lhe disse: “Vê! Tua fé te salvou”.
43 E imediatamente ficou vendo e seguia a Jesus, glorificando a Deus. Presenciando isto, todo o povo deu glória a Deus.
Palavra da Salvação.

Comentário do Evangelho
QUE QUERES QUE EU FAÇA?

A cura do cego de Jericó é carregada de simbolismo.
Estando bem próximo de Jerusalém, onde sofreria a paixão, foi da boca de um pobre marginalizado que Jesus ouviu a proclamação de sua condição messiânica. Ao chamá-lo de Filho de Davi, o mendigo cego professou sua fé no Mestre, como o Messias longamente esperado pelo povo. Seu pedido de piedade manifestava a condição da humanidade inteira, carente da misericórdia de Jesus. Sua fé profunda no poder taumatúrgico do Senhor revelava o tipo de relacionamento que se deveria estabelecer entre Jesus e seus discípulos; relacionamento feito de entrega total e confiante.
A recuperação da visão significava que, para seguir Jesus, como fez o ex-cego, era preciso estar de olhos abertos, colocar-se em contínuo discernimento e não se deixar levar pela cegueira espiritual que pode levar à decepção em relação a Jesus. Tendo-se posto a seguir Jesus, glorificando a Deus, o miraculado tornava-se símbolo da disposição que deve ter o discípulo para seguir o Mestre, mormente, quando se trata de enfrentar a paixão e a cruz.
Jesus dirige a cada discípulo a pergunta “Que queres que eu te faça?”. E reserva-lhe um gesto misericordioso, cujo efeito será prepará-lo para a provação da fé. Mas o discípulo não poderá manter-se cego, indiferente ao Senhor que passa, despreparado para segui-lo.

Fonte: Dom Total.

Sobre o autor

Paróquia Imaculado Coração de Maria

[email protected] Avenida Getúlio Vargas, 1193 - Rebouças - Curitiba/PR (41) 3224.9574 - Secretaria Paroquial

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.