Oração do dia 17/04 – Quarta-feira Santa

Evangelho do dia comentado

17 de abril de 2019 – Quarta-feira Santa

Ó Deus, que fizestes vosso Filho padecer o suplício da cruz para arrancar-nos à escravidão do pecado, concedei aos vossos servos e servas a graça da ressurreição. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Mateus 26 14-25
Salve, Cristo, luz da vida, companheiro na partilha!
Salve, nosso rei, somente vós tendes compaixão dos nossos erros.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.
Naquele tempo, 26 14 um dos Doze, chamado Judas Iscariotes, foi ter com os príncipes dos sacerdotes e perguntou-lhes:
15 “Que quereis dar-me e eu vo-lo entregarei”. Ajustaram com ele trinta moedas de prata.
16 E desde aquele instante, procurava uma ocasião favorável para entregar Jesus.
17 No primeiro dia dos Ázimos, os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram-lhe: “Onde queres que preparemos a ceia pascal?”
18 Respondeu-lhes Jesus: “Ide à cidade, à casa de um tal, e dizei-lhe: ‘O Mestre manda dizer-te: Meu tempo está próximo. É em tua casa que celebrarei a Páscoa com meus discípulos’”.
19 Os discípulos fizeram o que Jesus tinha ordenado e prepararam a Páscoa.
20 Ao declinar da tarde, pôs-se Jesus à mesa com os doze discípulos.
21 Durante a ceia, disse: “Em verdade vos digo: um de vós me há de trair”.
22 Com profunda aflição, cada um começou a perguntar: “Sou eu, Senhor?”
23 Respondeu ele: “Aquele que pôs comigo a mão no prato, esse me trairá.
24 O Filho do Homem vai, como dele está escrito. Mas ai daquele homem por quem o Filho do Homem é traído! Seria melhor para esse homem que jamais tivesse nascido!”
25 Judas, o traidor, tomou a palavra e perguntou: “Mestre, serei eu?” “Sim”, disse Jesus.
Palavra da Salvação.

Comentário do Evangelho

AI DO TRAIDOR!

O modo como Jesus referiu-se ao traidor pode dar a impressão de ressentimento e ódio contra Judas -“Teria sido melhor, se tal homem não tivesse nascido!” Como se explica esta possível expressão de revanchismo do Mestre?
Judas não fazia a menor idéia da gravidade do que estava para fazer. Trair Jesus significava insurgir-se contra o Pai, que o enviou. Rebelar-se contra Deus é a atitude mais insensata que um ser humano pode tomar. É insurgir-se contra o próprio Criador, a quem se deve prestar contas. Só mesmo um tresloucado pode trair o Filho de Deus, sem pensar nas conseqüências de seu gesto.
A observação de Jesus deveria ter levado Judas a raciocinar. As palavras do Mestre não davam margem para equívoco: o traidor do Filho de Deus estaria fadado à condenação divina. Portanto, seria preferível não ter sido dado à luz, a merecer sorte tão terrível.
Esta foi a última tentativa de chamar o discípulo ao bom senso. Tentativa inútil! O traidor não fez caso da advertência de Jesus. Judas estava obsessionado pela idéia de eliminá-lo, a qualquer custo.
Quiçá fosse esta uma forma de vingar-se de seu ideal fracassado. E Jesus respeitou a opção insensata do discípulo, sem desmascará-lo diante dos demais.
Infelizmente, Judas estava assinando sua própria condenação.

Fonte: Dom Total.

Sobre o autor

Paróquia Imaculado Coração de Maria

[email protected] Avenida Getúlio Vargas, 1193 - Rebouças - Curitiba/PR (41) 3224.9574 - Secretaria Paroquial