Oração do dia 11/10

Evangelho do dia comentado

11 de outubro de 2019

Ó Deus eterno e todo-poderoso, que nos concedeis, no vosso imenso amor de Pai, mais do que merecemos e pedimos, derramai sobre nós a nossa misericórdia, perdoando o que nos pesa na consciência e dando-nos mais do que ousamos pedir. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Lucas 11,15-26
Aleluia, aleluia, aleluia.
Agora o príncipe deste mundo há de ser lançado fora; quando eu for elevado da terra, atrairei para mim todo ser (Jo 12,31s).

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.
11 15Jesus estava expulsando um demônio e alguns diziam: “Ele expele os demônios por Beelzebul, príncipe dos demônios”.
16E para pô-lo à prova, outros lhe pediam um sinal do céu.
17Penetrando nos seus pensamentos, disse-lhes Jesus: “Todo o reino dividido contra si mesmo será destruído e seus edifícios cairão uns sobre os outros.
18Se, pois, Satanás está dividido contra si mesmo, como subsistirá o seu reino? Pois dizeis que expulso os demônios por Beelzebul.
19Ora, se é por Beelzebul que expulso os demônios, por quem o expulsam vossos filhos? Por isso, eles mesmos serão os vossos juízes!
20Mas se expulso os demônios pelo dedo de Deus, certamente é chegado a vós o Reino de Deus.
21Quando um homem forte guarda armado a sua casa, estão em segurança os bens que possui.
22Mas se sobrevier outro mais forte do que ele e o vencer, este lhe tirará todas as armas em que confiava, e repartirá os seus despojos.
23Quem não está comigo, está contra mim; quem não recolhe comigo, espalha.
24Quando um espírito imundo sai do homem, anda por lugares áridos, buscando repouso; não o achando, diz: ‘Voltarei à minha casa’, donde saí.
25Chegando, acha-a varrida e adornada.
26Vai então e toma consigo outros sete espíritos piores do que ele e entram e estabelecem-se ali. E a última condição desse homem vem a ser pior do que a primeira”.
Palavra da Salvação.

Comentário do Evangelho:

REBATENDO AS FALSAS ACUSAÇÕES

Um indivíduo não identificado, sem argumentos para negar a obra miraculosa de Jesus, murmurou que se tratava de um possível pacto com Belzebu, o chefe dos demônios. Outros, insensíveis diante da grandiosidade do que presenciavam, exigiam sinais ainda mais espetaculares, vindos do céu, que não deixassem pairar dúvidas a respeito da verdadeira identidade de Jesus.

O Mestre se deu ao trabalho de rebater apenas a primeira acusação. Mostrou ser absurdo acusá-lo estar em conluio com Belzebu. Se vence os demônios por um poder que lhe vem dos próprios demônios, então o reino de Satanás está dividido, sem possibilidade de se sustentar. O segundo argumento toca a explicação dos exorcismos na vida dos acusadores. Jesus pede que lhe expliquem por que força seus exorcistas (“vossos filhos”) mostram-se poderosos contra os demônios.

Para ambos os argumentos, os acusadores do Mestre não têm resposta. A conclusão parece óbvia: “se é pela força de Deus que expulso os demônios, significa que o Reino de Deus já está no meio de vocês”. É preciso muita má fé para recusar esta evidência.

Os adversários partiam do princípio de que era impossível Deus servir-se de Jesus para ser instrumento de sua ação na história de Israel. Isto por causa do preconceito irredutível quanto às origens do Mestre. Afinal, jamais as esperanças messiânicas de Israel haviam sido depositadas num pobre galileu. Mas o projeto de Deus era diferente!

Fonte: Dom Total.

Sobre o autor

Paróquia Imaculado Coração de Maria

[email protected] Avenida Getúlio Vargas, 1193 - Rebouças - Curitiba/PR (41) 3224.9574 - Secretaria Paroquial