Nota sobre as medidas sanitárias para evitar a transmissão do coronavírus em nossa comunidade

Atenção para o cuidados:

Estimados paroquianos!

Na reunião do CPP, 11 de março de 2020, tratamos sobre alguns aspectos a serem observados quanto à prevenção do COVID-19 (coronavírus). Há dois fatores que tornam nossa Paróquia mais vulnerável: a grande porcentagem de idosos que participam da comunidade e muitos paroquianos que viajam com frequência para outros países. Embora os índices de mortalidade sejam baixos, mostram também que os idosos se encontram no grupo de risco. Como Igreja, toda vida importa e deve ser cuidada, como nos convida a Campanha da Fraternidade 2020: “Viu, sentiu compaixão e cuidou”.

Não é tempo de alarmismo! As atividades da Paróquia continuam normais, salvo os órgãos sanitários ou a Arquidiocese de Curitiba digam o contrário. Entretanto, levando em consideração o possível aumento exponencial do contágio nas próximas semanas, tomaremos algumas medidas de prevenção, pensando naqueles que devemos cuidar com maior atenção:

– Evitar o contato físico nas próximas semanas ao saudar os fiéis antes do início da celebração.

– Fica suspenso, até outra determinação, o uso das vestes dos leitores, que são de uso comum.

– No ofertório, as caixinhas de coleta ficarão abertas e posicionadas no corredor central (duas próximas do altar e duas no meio da igreja), com frasco de álcool em gel para quem desejar higienizar as mãos. Ao menos dois voluntários ou leitores devem estar próximos das caixinhas, para recolhê-las ao término do ofertório. Embora seja costume pedir às crianças que levem as caixinhas até a sacristia, nesse tempo peço que somente adultos o façam. Isso não impede que as crianças acompanhem e/ou ganhem pirulitos. Quem levar as caixinhas à sacristia deve fechá-las ao terminar as ofertas e ao chegar na sacristia fazer a higienização das mãos. – O abraço da paz continua suspenso temporariamente.

– A comunhão, embora seja direito do fiel recebê-la na mão ou na boca, segundo o pronunciamento do Sr. Arcebispo de Curitiba, Dom José Antônio Peruzzo, no dia 12 de março, deverá ser dada somente na mão, evitando o contato físico com quem a recebe.

– Cobrir nariz e boca sempre que for espirrar ou tossir com um lenço de papel e descartar no lixo, ou na falta de lenço, cobrir proteger com o cotovelo flexionado.

– Caso tenha os sintomas da gripe, com febre, dores no corpo e dificuldade de respirar, evite sair de casa e procure um posto médico. Nesses casos, o preceito de participar da missa dominical fica suspenso.

Essas precauções buscam tornar a nossa igreja um lugar seguro, sobretudo, nas celebrações dominicais. Não visam evitar os outros, mas promover o mútuo cuidado. Busquemos intensificar as nossas orações neste tempo quaresmal pelos enfermos.

Atenciosamente,

Pe. Eguione Nogueira, cmf. e Coordenação do CPP

Sobre o autor

Padre Eguione Nogueira

Missionário claretiano, nasceu em Ceres-GO aos 15 de fevereiro de 1987. Ingressou no Seminário Menor da Congregação dos Missionários Claretianos em Pouso Alegre-MG no ano 2002, cursando o Ensino Médio. Entre os anos 2005 e 2007 cursou Filosofia nas Faculdades Claretianas de Batatais-SP. Fez o noviciado na cidade de Cochabamba-Bolívia, onde emitiu os Primeiros Votos Religiosos no ano 2009. Entre os anos 2009 e 2013 cursou Teologia no Studium Theologicum de Curitiba-PR, sendo que em 2011 fez uma experiência apostólica em Moçambique. Foi ordenado presbítero no ano 2014 e destinado a trabalhar na cidade de Contagem-MG como vigário paroquial e auxiliar de formação. Entre 2015 e 2017, estudou Teologia Pastoral na cidade de Madri. Atualmente é Pároco na Paróquia Imaculado Coração de Maria em Curitiba/PR, e professor no Studium Theologicum.