Meditações Pascais – 17 de abril

Ele está no meio de nós

Padre Valter Maurício Goedert

Sexta-feira | 17 de abril de 2020

VINDE COMER! (Jo 21,4-14)

É relativamente fácil fazer experiência de Deus nos momentos felizes da vida, quando nos sentimos acolhidos e amados, quando o ambiente de trabalho transmite harmonia e a paz reina em nossos lares, quando tudo e todos nos falam de bondade, de justiça, de comunhão.

Há momentos, no entanto, em que se torna quase impossível aceitar o convite do salmista: “Provai e vede como o Senhor é bom” (Sl 33,9)! Experimentamos a desilusão dos discípulos que saíram para pescar e nada apanharam. O mar nem sempre está para a pesca; nem sempre a vida nos sorri!

Nesses momentos, mais que em quaisquer outros, é preciso acreditar na palavra de Jesus, que nos convida a ir em frente: “Lançai as redes à direita do barco e achareis” (Jo 21,6). O Senhor também se encontra em alto mar, em meio às ondas ameaçadoras, nas turbulências da vida, nos reveses, nas contrariedades, nos aparentes e nos verdadeiros fracassos. É preciso acreditar que Jesus ressuscitado venceu o mundo, acorrentou para sempre a morte, destruiu o pecado. “Digno é o Cordeiro imolado de receber o poder, a riqueza e a sabedoria, a força, a honra, a glória e o louvor” (Ap 5,12).

Fiquemos atentos, para não atribuir ao acaso, ao mero sucesso humano, à nossa competência pessoal o que é puro dom de Deus! Procuremos abrir os olhos da fé para reconhecer no forasteiro que nos espera à margem das nossas inseguranças o Senhor ressuscitado: “É o Senhor” (Jo 21,7)! Somente Jesus ressuscitado poderá transformar em pesca abundante as humanas desilusões.

Ao descobrirmos que é o Senhor que ilumina nossa noite escura de esforços vãos, não percamos tempo em recolher os peixes. Outros o farão. Lancemo-nos ao mar ao encontro de Jesus! À margem, no mundo novo dos ressuscitados, nunca mais haverá maldições, não haverá mais noite, ninguém mais precisará da luz da lâmpada, nem da luz do sol, porque o Senhor brilhará sobre nós. Ele nos espera para o banquete pascal com pão e peixe. Pão, símbolo do seu Corpo dado para a vida do mundo; peixe, símbolo da imortalidade: “Quem comer deste pão viverá eternamente” (Jo 6,51)!

Sentiremos, então, a alegria indescritível ao ouvirmos o convite: “Felizes aqueles que foram convidados para o banquete das núpcias do Cordeiro” (Ap 19,9). O Senhor, fonte de toda consolação, enxugará as lágrimas de nossos olhos, pois nunca mais haverá morte, nem luto, nem clamor, nem dor. As coisas antigas passaram. Cristo ressuscitado, Senhor da vida, nossa certeza de paz definitiva, fará novas todas as coisas (Ap 21,5).

TEMPO DE AÇÃO DE GRAÇAS

Peguemos na mão que Deus nos estende.
É o tempo
em que Deus perdoa à nossa terra.
Jesus morreu num dia do tempo.
É o tempo
de dar graças ao nosso Pai.
O único Espírito abençoa este tempo.
Aproveitemos o tempo
para viver em amizade com os irmãos.

Tomemos a paz que vem de Deus.
É o tempo
em que Deus perdoa à nossa terra.
Jesus morreu para nos dar a vida.
É o tempo
de dar graças ao nosso Pai.
O seu reino está aqui, o fogo ateou-se.
Aproveitemos o tempo
para viver em paz com os irmãos.

Tomemos o pão que dá tudo.
É o tempo
em que Deus perdoa à nossa terra.
Jesus morreu, Jesus nos pertence.
É o tempo
de dar graças ao nosso Pai.
Sejamos do corpo em que tudo se cumpre.
Aproveitemos o tempo
para viver em amizade com os irmãos.

Didier Rimaud

Livro: Padre Valter Maurício Goedert – Ele está no meio de nós – Meditações Pascais

About Author

Paróquia Imaculado Coração de Maria

pcormaria@pcormaria.com Avenida Getúlio Vargas, 1193 - Rebouças - Curitiba/PR (41) 3224.9574 - Secretaria Paroquial