Meditações Pascais – 16 de abril

Ele está no meio de nós

Padre Valter Maurício Goedert

Quinta-feira | 16 de abril de 2020

ESTANDO FECHADAS AS PORTAS (Jo 20,19)

No início da história da humanidade, por não ouvir a orientação de Jahweh, mas as seduções da serpente, Adão e Eva caíram na desgraça, pecaram, e foram expulsos do paraíso. As portas da felicidade se fecharam e foi interrompido o acesso à árvore da vida. Desde então o ser humano experimentou a infelicidade, prisioneiro de si mesmo e de sua solidão. Como o profeta, podia suspirar: “Por mais que eu grite por socorro ele abafa minha oração. Murou meus caminhos com pedras lavradas, obstruiu minhas veredas” (Lm 3,8-9).

As portas da misericórdia do Senhor, no entanto, estarão novamente abertas. Isaías antevê o esplendor de Jerusalém, acolhendo os filhos que chegam de longe, proclamando as maravilhas de Jahweh. Para eles e para todos os povos as portas da cidade santa se abrirão (Is 60,4-6.11). O salmista suplica: “Abri-me as portas da justiça, vou celebrar a Jahweh! Esta é a porta de Jahweh: os justos por ela entrarão” (Sl 118,19-20).

As portas do céu, fechadas por causa do pecado, se abrem sobre Jesus após o batismo no Jordão, anunciando os novos tempos da graça e da misericórdia do Senhor. A partir de então, Jesus se torna a única porta de acesso ao Pai; porta estreita, é verdade, mas que ninguém pode fechar (Mt 7,13; Ap 3,8). Para sempre a pedra rolada à entrada do túmulo foi removida, pois Cristo, Senhor da vida, não pode ser dominado pela morte. Doravante, as portas da Jerusalém celeste jamais se fecharão para que todos tenham acesso à felicidade e à vida plena (Ap 21,25; 22,14).

Onde Jesus ressuscitado entra, todas as portas se abrem, desaparece todo medo, retornam a paz e a segurança. O Espírito que ressuscitou Jesus dos mortos a todos liberta dos temores e os transforma em anunciadores intrépidos da palavra libertadora do Evangelho. Abra seu coração ao Espírito Consolador! Você sentirá como a força de Deus é mais poderosa que suas fraquezas humanas! Não se tranque no medo, na angústia, na depressão, no desamor. Experimente, como Paulo, o poder de Jesus ressuscitado: “Quem nos separará do amor de Cristo?… Pois estou convencido de que nem a morte nem a vida, nem os anjos nem os principados, nem o presente nem o futuro… nem qualquer outra criatura poderá nos separar do amor de Deus manifestado em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Rm 8,35-39).

Abra! Cristo está à sua porta e bate! Quer entrar em sua casa e cear com você (Ap 3,20). Esteja atento, como quem espera o seu senhor, que volta das núpcias (Lc 12,36). O mundo com suas seduções, a idolatria do poder, a ânsia do consumo, os encantos da vida fácil e o descompromisso com os valores do Reino de Deus desviam nossa atenção do ideal maior: Cristo.

Não tenham medo de abrir as portas a Cristo, exortava João Paulo II, no início de seu ministério apostólico! Aquele que jamais fecha seu coração, única porta de salvação para todos os povos, está ansioso por conviver conosco: “Se alguém me ama, guarda minha palavra e meu Pai o amará, e a ele viremos, e nele estabeleceremos nossa morada” (Jo 14,23-24)!

PRECE LITÂNICA

Mestre, nós te pedimos,
Sê nosso socorro e nosso protetor.

Salva entre nós os oprimidos,
tem piedade dos humildes.

Levanta os caídos,
mostra-te aos necessitados.

Sara os doentes,
leva ao bom caminho os extraviados do teu povo.

Sacia os que têm fome,
dá liberdade aos cativos.

Reanima os que desfalecem,
consola os pusilânimes.

Que todos os povos reconheçam
que tu és o único Deus,
que Jesus é o teu Filho,
e nós o teu povo,
ovelhas do teu rebanho.

Clemente de Roma

Livro: Padre Valter Maurício Goedert – Ele está no meio de nós – Meditações Pascais

About Author

Paróquia Imaculado Coração de Maria

pcormaria@pcormaria.com Avenida Getúlio Vargas, 1193 - Rebouças - Curitiba/PR (41) 3224.9574 - Secretaria Paroquial